Informação sobre raiva, causas, sintomas e tratamento da raiva, identificando seu diagnóstico e as formas de transmissão, abordando a raiva em diversos animais, como o cão e contribuindo com dicas para irradicação deste problema de saúde.


sábado, 4 de outubro de 2014

Descrição da raiva no mundo

A Raiva, presente em todos os continentes, sendo endêmica na maioria dos países africanos e asiáticos, é uma doença viral zoonótica fatal, transmitida ao homem através do contato (principalmente mordidas e arranhões) com animais infetados, tanto domésticos como selvagens.
Estima-se que a raiva cause pelo menos 55 000 mortes por ano em todo o mundo, sendo que cerca de 56% ocorrem na Ásia e 44% na África, particularmente nas áreas rurais de ambos os continentes. Na África e na Ásia, essas mortes são responsáveis por 1,74 milhões de anos de vida ajustados por incapacidade perdidos a cada ano. O custo anual estimado da raiva é 583.500.000 dólares, sendo a maior parte deste custo suportado pelos países asiáticos, onde grandes quantidades de profilaxia pós-exposição são administradas. A maioria das necessidades de profilaxia pós-exposição são suportadas pelos pacientes que menos podem pagar. Estima-se que 10 milhões de pessoas em todo o mundo recebam tratamento pós-exposição após ser exposto a animais suspeitos de raiva.
Não há nenhum tratamento específico para a raiva, que é uma doença fatal. Tratamento de suporte por si só tem sido bem sucedida num caso confirmado recentemente e relatado de raiva humana nos Estados Unidos da América. 

A Organização Mundial de Saúde OMS promove prevenção da raiva humana, através de: 
- tratamento pós-exposição bem orientado, usando tipos de vacinas modernas e, quando é necessário utiliza a imunoglobulina anti-rábica;
- profilaxia pré-exposição, utilizando tipos de vacinas modernas para determinados grupos profissionais de maior risco, e também, se as vacinas forem de fácil acesso, de crianças de menos de 15 anos em áreas onde a raiva é hiperendêmica;
- mais eficaz e segura vacinação anti-rábica.;
- eliminação da raiva no cão, através da vacinação em massa de cães e gerenciamento da relação cão-população.

Anfitriões da raiva são geralmente Canidae, incluindo cães (responsáveis por mais de 99% de todas as mortes humanas por raiva), raposas, coiotes, lobos e chacais; gatos, gambás, guaxinins, saca-rabos, morcegos e outros animais agressores. Uma mordida ou um arranhão introduz saliva carregada de vírus de um animal raivoso. O período de incubação varia de poucos dias a vários anos (mais geralmente de 3 a 8 semanas).

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL